Tem diabetes? 8 dicas para cuidar melhor das unhas

As unhas, além de proteger as pontas dos dedos, são um importante indicador de saúde. Alterações em seu formato, cor e textura podem sinalizar diversas doenças.

A diabetes é um exemplo. Quem apresenta a enfermidade costuma ter as unhas mais grossas, além de estar mais suscetível a presença de micose. Se este é o seu caso, então confira neste artigo oito dicas para cuidar melhor das unhas.

Não remova toda a cutícula

A cutícula, aquela pele fininha que fica envolta das unhas, serve de proteção. Ela evita que fungos e bactérias penetrem na pele. Como os diabéticos têm ainda mais facilidade em contrair algumas infecções (ex: as micoses) o recomendado é não retirá-la totalmente. Para cuidar melhor das unhas, o ideal é apenas afastar a cutícula ou remover somente o excesso.

Hidrate as unhas

A hidratação é bastante importante para a saúde das unhas. Para tanto é recomendado o uso de medicamentos e cremes específicos. O ideal é aplicar o produto todos os dias ou, pelo menos, uma vez por semana.

Antes de utilizar qualquer medicamento ou creme dermatológico, pessoas com diabetes devem consultar um médico.

Não deixe as unhas de molho

Quem tem diabetes pode sim fazer a unha toda semana, no entanto, precisa tomar algumas precauções. Evite deixar as unhas de molho em bacias ou potinhos, para evitar a contaminação de uma pessoa para outra, dê preferência por algodão umedecido com emoliente em cada unha.

A umidade em excesso pode facilitar a entrada de fungos e bactérias na pele. Para amolecer a cutícula, recorra ao uso de produtos específicos para esta função.

Mantenha as unhas sempre secas

Secar muito bem as mãos e as unhas é imprescindível para quem tem diabetes. Principalmente no verão, quando os banhos de piscina e de mar são mais frequentes e é preciso cuidar melhor das unhas. Por isso, saindo da piscina, procure uma toalha para secá-las.

Utilize removedores, não acetona para cuidar melhor das unhas

Mesmo quem não tem diabetes, para cuidar melhor das unhas, deve retirar o esmalte com removedor sem hidróxido de sódio e não com acetona. Os removedores não ressecam tanto as unhas.

Depois de retirar o esmalte com algodão e removedor, o ideal é utilizar um fortalecedor, hidratar as unhas e esperar um pouco para aplicar uma nova cor. Não esmaltar as unhas, pelo menos, uma semana no mês, também faz bem, além de usar sempre o fortalecedor sob o esmalte.

Na manicure: use somente os seus utensílios

Mais propensos à micose, os diabéticos devem tomar cuidado redobrado com os utensílios usados para fazer as unhas. Alicate, lixa, espátula, tudo, deve ser de uso exclusivo da cliente.

As micoses podem passar de um local para o outro. Então imagine quando se utiliza o material utilizado por outra pessoa, sem ser devidamente esterilizado? Essa é uma dica de ouro para cuidar melhor das unhas.

Não corte demais

Unhas cortadas rente a pele estão mais propícias ao surgimento de infecções. O formato também é importante. As mais quadradas, ajudam a evitar as temidas unhas encravadas.

O ideal é mantê-las num tamanho curto, pois as grandes demais também acumulam umidade com mais facilidade.

Evite as unhas postiças

As unhas postiças devem ser usadas com cautela por quem não tem problemas de saúde e, evitadas pelos diabéticos. Isso por que elas criam um ambiente mais propício ao surgimento de fungos, que causam micoses. Ao aplicar as unhas postiças, principalmente quando coladas de forma errada, cria-se um espaço entre o produto e a unha, onde pode haver acúmulo de umidade, por isso todo cuidado é pouco na hora de usá-las. É importante também utilizar fortalecedores durante o período que estiver com unhas postiças para garantir que a lâmina da unha permaneça saudável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *