A influência do salto alto nas alterações posturais e dicas para melhor utilização

Querido por muitas mulheres e muito admirado, o salto alto nos traz a sensação de estar dentro das tendências de moda, além de elegância, beleza e feminilidade para o look.

Infelizmente, muitas vezes os saltos altos são usados inadequadamente, gerando problemas posturais que alteram a marcha e ocasionam problemas nos pés e nas unhas. Ele é capaz de provocar o encurtamento nos músculos da parte de trás da perna (batata da perna, panturrilha), causando dores na coluna (lombar principalmente), dores no joelho, calosidades, joanetes, unhas encravadas, desequilíbrios, entorses de tornozelos e outros problemas.

Confira abaixo algumas dicas para melhor utilização destes modelos de calçado:

– Quando possível, opte por utilizar o salto alto em lugares planos, evitando escadas e ruas/calçadas irregulares. Caso não seja possível evitar a utilização em bases irregulares, aconselha-se o sapato plataforma, que deixa todo o pé praticamente em uma mesma altura.

– Recomenda-se que a altura do salto alto acompanhe o tamanho do Halux (dedão do pé).

– O ideal é reservar momentos no final da tarde ou durante a noite para comprar sapatos, pois os pés estão mais inchados e é possível visualizar e sentir com maior exatidão qual é o tamanho de sapato mais adequado. Comprar um sapato menor que o seu pé não é recomendado. Sapatos apertados apertam os dedos, comprimem o dorso e a parte da frente dos pés, o que na reflexologia significa dor de cabeça, opressão e alteração respiratória. Já quando machuca o calcanhar, pode comprometer a coluna lombar e joelhos.

– O sapato deve ser confortável na hora da compra mas, de qualquer maneira, o ideal é deixá-lo com um bom sapateiro antes da utilização, para que este possa colocar na máquina de lacear. Este procedimento, feito pelo sapateiro, evita que o pé realize o processo, consequentemente sofrendo com bolhas, calos, unhas encravadas, joanetes etc.

Evite modelos de plástico que deixam o pé úmido, o que pode causar micoses de pele e unhas.

– Analise também as costuras muito grossas que causam atrito e consequentemente bolhas, em especial para pacientes com comprometimento vascular ou portadores de diabetes.

– Quando houver necessidade do uso do salto alto por muitas horas, ao chegar em casa faça uma massagem por todo o pé, priorizando onde estiver latejando. Para evitar bolhas, calos e calosidades massageie com creme para aumentar a circulação sanguínea, em especial no dedinho, na planta dos pés e nas articulações do tornozelo. Massageie os dedos para todos os lados, massageie o dedão para o lado de fora se tiver dor no joanete. Dê preferência aos cremes à base óleo de copaíba para massagear bem todas essas regiões que se atritam dentro do calçado.

– Após a massagem, faça um escalda pés morno, com algumas gotas de óleo de copaíba que tem ação anti-inflamatória, deixando os pés de molho por pelo menos 15 minutos, em seguida seque-os bem e finalize com um hidratante.

Gostou das dicas? Conta aqui para nós nos comentários se já conhecia alguma! Vamos adorar saber mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *